Avaliação Institucional

A Avaliação Institucional da Faculdade Palotina (FAPAS) é um processo contínuo, pedagógico, reflexivo e autoconsciente, que busca compreender o conjunto dos significados das atividades institucionais para melhorar a qualidade educativa e alcançar uma maior relevância social.

Para que isto aconteça, busca-se sistematizar as informações, analisar coletivamente o significado das realizações, esclarecer as várias formas de se organizar e agir, identificar as fragilidades, as potencialidades e disponibilizar dados que servirão de indicadores prioritários para estruturar planos de ação para o aperfeiçoamento dos processos de gestão acadêmica e administrativa da FAPAS.

A Avaliação Institucional divide-se em duas modalidades:

Histórico

Com a institucionalização do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), pela Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, o qual estabeleceu as diretrizes para a avaliação das Instituições de Educação Superior, a FAPAS buscou inserir-se no sistema e nomeou, pela Portaria da Direção nº 10, de 07 de julho de 2004, a primeira Comissão Própria de Avaliação, com a função de coordenar e articular o processo interno de avaliação.

A partir do segundo semestre de 2004, a FAPAS realizou diversas avaliações, as quais abrangeram a infra-estrutura física, as coordenações dos cursos, coordenação acadêmica, secretaria, docentes, biblioteca, laboratórios, direção e administração.

Em 2007, a Comissão Própria de Avaliação elaborou um questionário eletrônico para coletar dados avaliativos da comunidade acadêmica (acadêmicos, professores e técnico-administrativos), o qual fora baseado nas dez dimensões orientadas para a Avaliação Institucional. A partir desse momento, iniciou-se o levantamento de dados quali-quantitativos nas dimensões avaliadas, desencadeando um amplo processo de discussão e reflexão sobre as diversas atividades institucionais e permitindo um aprofundamento no conhecimento e na compreensão da gestão institucional.

A partir da Nota Técnica Nº 14 /2014 – CGACGIES/DAES/INEP/MEC, que uniformizou o entendimento sobre os Indicadores do Instrumento de Avaliação Institucional Externa, redimensionando as dez dimensões em cinco eixos avaliativos, e conforme a sugestão de roteiro para a elaboração dos relatórios de autoavaliação das Instituições de Educação Superior (Nota Técnica INEP/DAES/CONAES Nº 065), a Faculdade Palotina (FAPAS) readequou a sua avaliação interna, tornando-a trienal, resumindo-se em dois anos de avaliação parcial (ANO1 - eixos 2, 3 e 4; ANO 2 - eixos 1 e 5) e um ano integral.

No atual processo de autoavaliação realizado na Faculdade Palotina, são realizadas a Avaliação das Práticas Pedagógicas e a Autoavaliação Institucional. A Avaliação das Práticas Pedagógicas, que anteriormente correspondia à Avaliação do Desempenho Docente , é realizada pelos discentes, no final de cada semestre, de modo a avaliar as práticas pedagógicas desenvolvidas nas disciplinas cursadas no semestre corrente. A Autoavaliação Institucional é realizada pelos discentes, docentes e técnico-administrativos uma vez por ano. Nela, a comunidade acadêmica tem a oportunidade de responder, sugerir e criticar acerca de questões sobre as diversas dimensões das atividades institucionais.

Por isso, os processos avaliativos na Faculdade Palotina têm caráter formativo e de aperfeiçoamento, já que visam promover a constante melhoria no ensino, pesquisa e extensão. O maior objetivo é criar uma cultura de avaliação que possibilite ações como a tomada de consciência da missão institucional da FAPAS e de suas finalidades acadêmica e social.

Comissão Própria de Avaliação

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) está prevista no Art.11, da Lei Nº 10.861, de 14 de abril de 2004, o qual define que cada Instituição de Ensino Superior (IES) deve constituir a sua comissão, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos da IES, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP. A CPA da Faculdade Palotina é nomeada pela Direção Geral, através de portarias. Trata-se de um órgão de representação acadêmica e institucional, o qual tem atuação autônoma em relação aos Órgãos Colegiados da Instituição. A Comissão é responsável por coordenar e articular o processo interno de Avaliação Institucional na IES, coletar informações, analisar dados, elaborar e encaminhar relatórios e pareceres referentes ao processo de avaliação interna na Faculdade Palotina, o qual visa promover a constante melhoria no ensino, pesquisa e extensão, por meio de uma cultura permanente de avaliação, que articule a missão institucional da Fapas e suas finalidades acadêmicas e sociais.

Composição da CPA

O ato de designação dos membros da Comissão Própria de Avaliação da FAPAS é feito através de portaria emitida pela Direção Geral da Faculdade Palotina. O mandato de seus membros é de três anos, podendo ser reconduzidos.

A atual comissão (2020-2023) foi nomeada no dia 04 de setembro de 2020, pela Portaria 48/2020. Os membros e respectivos segmentos representados são:

Coordenação: Alceu Cavalheiri (Coordenador)

Docentes: Silviane Meneghetti de Freitas

Discentes: Adriano Tadeu Ulbrich

Técnico-administrativos: Janaína da Silva Marinho

Sociedade Civil Organizada: Valdinei Cagnini

Autoavaliação Institucional

A Autoavaliação Institucional na IES, com base no novo Instrumento de Avaliação Institucional Externa do SINAES, Nota Técnica Nº 14 /2014 – CGACGIES/DAES/INEP/MEC, acontece no ciclo de três anos, contemplando os cinco eixos da avaliação externa: Eixo 1) Planejamento e Avaliação Institucional; Eixo 2) Desenvolvimento Institucional; Eixo 3) Políticas Acadêmicas; Eixo 4) Políticas de Gestão; e Eixo 5) Infraestrutura Física.

No período de três anos, a Autoavaliação é dividida em dois anos parciais e um integral (Quadro 1). O primeiro ano parcial compreende a avaliação dos Eixos 2, 3 e 4, referentes ao desenvolvimento institucional, políticas acadêmicas e políticas de gestão, respectivamente. O segundo ano parcial compreende a avaliação dos Eixos 1 e 5, relativos ao planejamento e avaliação institucional e às questões referentes à infraestrutura da IES. Já, no terceiro ano, é prevista a análise integral do processo, a fim de discutir o conteúdo relativo aos dois relatórios parciais anteriores, explicitando uma análise integral em relação ao Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e aos eixos avaliados, de acordo com as atividades acadêmicas e de gestão, bem como, planos de ações para a IES.

Quadro 1 - Organização do Processo Trienal de Autoavaliação
Processo Trienal de Autoavaliação
ANO 1 ANO 2 ANO 3
Eixo 2 Eixo 1 Análise integral
Eixo 3 Eixo 5
Eixo 4

A partir disso, nos dois anos parciais, o processo de Autoavaliação Institucional é realizado nas seguintes etapas: a preparação, o desenvolvimento e a consolidação.

A etapa inicial envolve as seguintes ações de planejamento:

A segunda etapa caracteriza-se pelas seguintes ações:

A terceira etapa, consolidação, compreende as seguintes ações:

Por fim, no terceiro ano do processo, a análise integral contempla o conteúdo relativo aos dois relatórios parciais anteriores, explicitando uma análise integral em relação ao PDI e a todos os eixos do instrumento, de acordo com as atividades acadêmicas e de gestão, bem como, planos de ações para a IES.

Cabe salientar que essas etapas apenas sistematizam o trabalho da Autoavaliação, pois, como um processo contínuo e permanente, seus resultados são aos poucos incorporados no dia a dia da Instituição.

Avaliação das Práticas Pedagógicas

Na Avaliação das Práticas Pedagógicas, aplicada aos cursos de graduação (presencial e EaD), depois de encerrada a coleta de dados (semestral), os resultados são organizados no banco de dados do sistema acadêmico TOTVS. A CPA organiza as planilhas por curso, separando-as por disciplina e, posteriormente, encaminha os resultados à Coordenação acadêmica e de curso. Compete a cada coordenação de curso a análise e discussão dos resultados junto ao segmento docente e discente do seu respectivo curso. Os resultados da Avaliação das Práticas Pedagógicas realizada nos cursos de pós-graduação são sistematizadas pela coordenação do curso, gerando subsídios para a gestão administrativa e pedagógica.

ENADE

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), um dos pilares da avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, conforme determina o §5º do artigo 5º da Lei nº. 10.861, de 14 de abril de 2004 (ver Legislação). Aliado aos processos de Avaliação de Cursos e de Avaliação Institucional, o ENADE constitui-se importante instrumento de aferição e de promoção da qualidade para os cursos de graduação e para as políticas de educação superior do país. A avaliação é composta por dois instrumentos: uma prova para avaliação individual de desempenho do Estudante e o questionário do estudante.

Para mais informações sobre o processo acesse o link ENADE na página da FAPAS.

Legislação

Os documentos referentes à Legislação e Normas da Educação Superior podem ser visualizados no site do INEP: http://portal.inep.gov.br

Fale Conosco

Comissão Própria de Avaliação - Faculdade Palotina (FAPAS)

Fone: (55) 3220-4575 - Ramal 4567

Email: cpa@fapas.edu.br

Relatórios