Notícia - Curso Oscar Romero promoveu debates sobre desigualdade, sofrimento pós pandemia e espiritualidade. - FAPAS - Faculdade Palotina
Curso Oscar Romero promoveu debates sobre desigualdade, sofrimento pós pandemia e espiritualidade.
  • 07/01/2022
  • Eventos

Curso Oscar Romero promoveu debates sobre desigualdade, sofrimento pós pandemia e espiritualidade.

(Fonte - Arquidiocese de Santa Maria)

Pelo segundo ano em formato online, formação abordou temas atuais e necessários para momento.

Atividade promovida pela CEBs - Comunidades Eclesiais de Base com apoio da Arquidiocese de Santa Maria e da FAPAS chega a sua 22ª edição. Neste ano, ainda devido a pandemia, o curso aconteceu em formato online, no dias 05 e 06 de janeiro de 2022, através da Fanpage e canal da FAPAS no Youtube, de forma gratuita.

No dia 5 de janeiro a temática abordada foi “Desigualdade, intolerância, ódio...nossa esperança: empatia, solidariedade e Igreja Comunitária Sinodal” com as falas do Dr. Fernando Altemeyer e o Pe. Júlio Lancelotti.

A Pastora Romi Bencke e a Professora Moema Miranda, debateram no dia 6 sobre “Cuidado com a Criação, sofrimento pós pandemia, resgatando nosso compromisso social, eclesial, com a Espiritualidade Libertadora”.

 

Sobre os convidados:

Fernando Altemeyer - Graduado em Filosofia, pela Faculdades Associadas do Ipiranga e em Teologia, pela Faculdade de Teologia N. Sra. da Assunção. Mestre em Teologia e Ciências da Religião pela Universidade Católica de Louvain-La-Neuve na Bélgica e doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é assistente doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e pertence ao Departamento de Ciência da Religião (Faculdade de Ciências Sociais). Escreve em revistas e periódicos sobre Teologia e Religião. Leciona nas turmas de graduação da PUC-SP. Desde 01 de agosto de 2017 exerce o cargo de Chefe do departamento de Ciência da Religião, na Faculdade de Ciências Sociais da PUC-SP para o biênio acadêmico 2017-2019.

 

Padre Júlio Lancelotti – Teólogo e Pedagogo com especialização em Orientação Educacional na PUC/SP, trabalhou no Serviço Social de Menores, que, mais tarde, se transformou na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, e no Centro de Apoio ao Imigrante, no Brás. Participou da fundamentação da Pastoral do Menor da Arquidiocese de São Paulo e dos grupos de fundação da Pastoral da Criança. Colaborou na formulação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Em 1986 foi designado para a Paróquia São Miguel Arcanjo da Mooca, onde iniciou trabalho pastoral com moradores de rua e menores abandonados. É um dos fundadores da Comunidade Povo da Rua São Martinho de Lima, abrigo para moradores de rua. Atua junto a menores infratores, detentos em liberdade assistida, pacientes com HIV/Aids e populações de baixa renda e em situação de rua. Fundou a "Casa Vida I" e a "Casa Vida II", para acolher crianças portadoras do vírus HIV. Como vigário episcopal do Povo da Rua da Arquidiocese de São Paulo, está à frente de vários projetos municipais de atendimento à população carente, como o programa "A Gente na Rua", formado por agentes comunitários de saúde e ex-moradores de rua. Atuou dentro de unidades da FEBEM, por meio da Pastoral do Menor, denunciando maus tratos e torturas aos menores. Por seu trabalho acabou reconhecido pelo Unesco e recebeu seu primeiro título de Doutor Honoris Causa pela PUC.

 

Pastora Romi Bencke – Teóloga luterana pela Faculdades EST, de São Leopoldo. Foi pastora de comunidade na IECLB. Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Assumiu a Secretaria Executiva do CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, com sede em Brasília, onde vem desenvolvendo um trabalho ecumênico da maior envergadura, sendo reconhecida no Brasil e no exterior como uma pessoa que contribui de forma excepcional à causa ecumênica.

 

Professora Moema Miranda – Mestre em Antropologia Social pelo Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi ministra da Fraternidade Santo Antônio (RJ) da Ordem Franciscana Secular e integra a secretaria da Rede “Igrejas e Mineração” da CNBB. Faz parte da coordenação nacional do Sinfrajupe (Serviço Interfranciscano de Justiça Paz e Ecologia) e assessora a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), além de participar do grupo de estudos de Ecotelogia do ITF. Atuou até agosto de 2017 no Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase).

 

Sobre o Curso Oscar Romero:

É um curso intensivo de verão, com o objetivo fortificar ações para que aconteça um novo projeto da Igreja com base na solidariedade, partilha e vivência comunitária e ecumênica. Criado no ano 2000 é uma promoção da Equipe Arquidiocesana de Articulação de CEBs em parceria com a FAPAS. Sempre aconteceu de forma presencial com duração de cinco dias no início de janeiro, em forma de mutirão, envolvendo participantes de todo Estado do RS e fora dele. Tendo em média a participação de 100 pessoas em cada edição.